Mentira das crianças

Os pais se desesperam quando percebem que o filho está mentindo. Daí fica a pergunta: o que fazer?

Primeiro é importante esclarecer que para criança, fantasiar é brincar de faz de conta, sendo fundamental para o desenvolvimento da criatividade infantil. As crianças até cinco anos de idade ainda não sabem distinguir o real da imaginação. A partir dos seis anos ainda há imaginação nas brincadeiras, mas começam a diminuir. Com sete anos a criança já tem consegue separar a realidade da fantasia, então mentir passa a ser intencional.

Um dos motivos da mentira são os próprios pais, por ouvir os pais mentir acredita que seja natural e fazem o mesmo. Outro comportamento dos pais são as cobranças em excesso (escola, amigos, modos de se comportar, se vestir, etc), então mente por medo de repreensão, castigo. Também pode mentir para fugir de responsabilidades ou para encobrir frustrações e angústias.

Seja qual for o motivo, a criança mente por ter dificuldades com a realidade que a cerca, então mentir se torna uma defesa daquilo que verdadeiramente sente.

Mesmo na idade em que a criança não saiba separar o real da imaginação, é importante que os pais mostrem essa diferença nas histórias dela. Como exemplo; se a criança vai brincar com outra criança e traz para casa um brinquedo e diz que ganhou, confirmando que não é real, diga para criança que o brinquedo não é dela e que precisa ser devolvido.

A criança quando mente acredita no que diz, é uma forma de expressar seus sentimentos. Portanto é necessário levar a sério suas histórias, procurar ouvir e entender a causa da mentira. Se houver insistentes interrogatórios, gritos, castigos e brigas por causa da mentira, a criança pode mentir mais vezes para tentar fugir das punições.

Se a criança mentir com muita freqüência ou se vai além dos sete anos, é imprescindível buscar ajuda profissional, pois pode estar passando por conflitos psicológicos. 

Adelita Fátima de Almeida
Psicóloga Clínica
(11) 9 8289 4459

Palavras-chaves: mentira, criança que mente, meu filho mente, mentira infantil, consultorio de psicologia, adelita de Almeida, psicolife